domingo, janeiro 15, 2006

Versatilidade

Guarda-redes é guarda-redes e ponto final, joga na baliza. Normalmente é o posto mais ? estável do plantel. No entanto, o Benfica já alinhou só na primeira volta do campeonato com quatro diferentes - Moreira, Quim, Nereu e Moretto. Qualidade todos a têm, uns mais outros menos, com doses diferentes de inexperiência e imaturidade.

Léo já alinhou a extremo-esquerdo, apesar de ser normalmente lateral esquerdo. A lateral esquerdo também já alinhou Ricardo Rocha, apesar de ser central de raíz. Como centrais jogaram sempre Luisão e Anderson, ainda não foram vistos noutra posição, apesar de, quando testado o sistema de 3 centrais, os dois terem alternado com a posição de líbero. Outro central é Alcides. Curiosamente não me lembro o de ter visto actuar na sua posição original este ano. Primeiro tapado pela qualidade dos 3 colegas de sector mencionados, só teve a sua oportunidade a lateral, e, diga-se em abono da verdade, agarrou-a com unhas e dentes, tornando-se sem grandes alaridos numa das grandes revelações deste Benfica - a lateral-direito.

Nesta mesma posição, já jogaram este ano João Pereira e Nélson. O primeiro é um caso à parte pela animosidade provocada principalmente nos rivais. Não tem qualidades técnicas por aí além, mas convenhamos, deixa tudo o que pode em campo tem o meu apreço enquanto estiver no Benfica, apesar de por vezes se exceder na sua impetuosidade. Também já jogou a extremo-direito, e aí sim ficam destadas as suas limitações técnicas.

O outro lateral-direito mencionado também já jogou a extremo - Nelson.
Para mim, a maior revelação deste Benfica (Alcides continua a ser a segunda). Tem uma técnica notável - porventura muitos não sabem que em Cabo Verde jogou a nº10. Ambidextro, cruza com os dois pés. É rápido. Têm bom sentido táctico. Apagou-se um pouco quando passou a extremo direito. Curiosamente, fez grandes exibições à esquerda. Quando se extreou, foi dos melhores da equipa, actuando a extremo-esquerdo e voltou a repetir a façanha no último jogo, alinhando a lateral-esquerdo, sendo premiado por um golo. Notável, no mínimo, já ter actuado em quatro posições.

Na esquerda é inevitável mencionar Simão então mas o simulão não vai sair?. O motor da equipa quando está em campo - este ano, atípicamente, esteve muito tempo fora. Simão desequilibra mais na esquerda, apesar de ser dextro. Aí pode aplicar aqueles raides típicos da esquerda para o o meio disferindo potentes remates com o seu melhor pé. Também já jogou no meio, como municiador do ataque, ou segundo ponta - menos eficaz a meu ver. Na direita, não lhe tendo descortinado jogadas do género, parece-me que o seu jogo se torna menos concretizador e mais dado a assistências. Daí, é mais provável que se torne frequente o cruzamento como conclusão das suas jogadas. Continuando na direita, foi onde segundo rezam as crónicas Robert fez a melhor exibição (ok, ainda só já fez dois jogos). Isto apesar de ser canhoto e vir com a encomenda do lugar normalmente atribuído a Simão. Ora, se Robert joga bem na direita, apesar de ser natural da esquerda e Simão explode nessa esquerda jogando bem também na direita, isso são boas notícias.

Boas notícias também nos levam a lembrar Geovani. Ele que também vinha dos extremos. Este ano já jogou ? a extremo direito e extremo esquerdo, sem chama. Foi quando lhe colocaram a ponta de lança que surpreendeu tudo e quase todos com exibições de lhe tirar o chapéu. Fez muita gente perguntar-se se aquele sería o mesmo "Soneca" que dormia nas linhas. Boas exibições e golos. Faz-me neste momento preferir a sua titularidade em detrimento de Micolli, este em escassez dos tais golos. E falar em golos este ano coicide com falar do Nuno finalmente "Golos".
Sempre fui dos maiores críticos do Nuno. Quem me conhece sabe como me enervava a falta de garra e displicência apresentada em campo. Nuno Gomes este ano já jogou a ponta isolado, a ponta apoiado (com Simão ou Geovani nas costas), a 2º ponta ou ponta de apoio. Marcou quase sempre. Depois de tantos derbis jogados com o Porto 7 épocas de águia ao peito x 2 dérbies por época (pelo menos) = ZERO golos ?!?, finalmente marcou. E nas Antas. De realçar. Este ano Nuno Gomes marca, mas não só. Corre quando antes era estático, ganha bolas de cabeça quando antes perdia-as todas e até vai buscar bolas ao meio campo.

Ora o meio campo parece-me a zona menos dada a mudanças. Temos Petit, que faz sozinhoo meio campo defensivo e ainda se dá ao trablho de limpar a m#$% feita pelo outro só. Fá-lo muitíssimo bem, sendo justo atribuir uma grande fatia da responsabilidade da performance dos últimos jogos a Petit, pela capacidade de estanque dos ataques adversários - está em óptima forma. Beto... humn. Não vou criticá-lo. Não Mostrou alguma versatilidade quando adaptado à direita. Karagounis ainda só jogou sem fazer nada de jeito no meio e à direita.

A meu ver, o plantel do Benfica este ano, é o mais forte dos últimos 10 anos. Não só pela qualidade de cada jogador, mas também pela versatilidade demonstrada, típica de grandes equipas. É essa versatilidade que impede que as equipas se vão abaixo quando o plantel é assolado por lesões, castigos disciplinares ou outros impedimentos. Este ano parece-me que o plantel tem alternativas para todos os sectores, parecendo-me que a única zona pouco mutável, tem sido o meio campo defensivo. A ver o que nos traz a segunda volta.

3 Comments:

At 8:58 da tarde, Blogger sheuhan said...

Há que dar algum mérito ao maluco do Koeman, pois se não fosse ele a inventar, não tinhamos descoberta a vocação do Alcides para lateral-direito, nem a do Geovani para ponta de lança. O nélson é realmente um grande jogador.

 
At 5:46 da tarde, Blogger dezazucr said...

O Koeman, apesar de tudo não é nenhum burro. Tentou inventar no início, mas quando viu que as coisas não lhe correram de feição, não teve pejo em aceitar as críticas e adaptar-se. No entanto nunca perdeu o gosto pela invenção.

 
At 2:25 da tarde, Blogger quinge said...

O Benfica realmente este ano tem um plantel de encher o peito de orgulho. Se calhar por isso é que anda muita azia espalhada. Gosto especialmente do Nélson, mas acho que ainda há jogadores em sub-rendimento, dos quais ainda se vai falar muito que é o caso do Karagounis e do Miccoli.

 

Enviar um comentário

<< Home